Ministério da Saúde valida imunização de pessoas que receberam lotes da CoronaVac suspensos

Views:
2

Em nota publicada no dia 12, pasta afirma que doses que já tinham sido aplicadas são válidas pois não foram encontrados eventos adversos. Em setembro, Anvisa determinou recolhimento de lotes envasados em fábrica não autorizada. Butantan substituiu imunizantes e deve definir nesta sexta (19) o que fará com as vacinas recolhidas. Lotes de Coronavac, do Instituto Butantan
Divulgação
O Ministério da Saúde validou a imunização de pessoas que receberam vacinas dos 25 lotes da CoronaVac que foram suspensos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em setembro deste ano.
Ao todo, a Anvisa havia interditado 12,1 milhões de doses que foram produzidas pela Sinovac, na China, em uma fábrica não inspecionada e aprovada pela agência.
A nota técnica foi publicada pela pasta no dia 12 de novembro.
“O Programa Nacional de Imunizações (PNI) define que aqueles indivíduos que tenham recebido doses da vacina Covid-19 Coronavac/Sinovac/Butantan dos lotes interditados pela Anvisa (202107101H, 202107102H, 202107103H, 202107104H, 202108108H, 202108109H, 202108110H, 202108111H, 202108112H, 202108113H, 202108114H, 202108115H, 202108116H, L202106038) poderão ter suas doses consideradas como VÁLIDAS, não havendo necessidade de revacinação destes indivíduos.”
Em nota, o Butantan afirmou que a decisão “corrobora as afirmações de que os lotes que haviam sido suspensos pela Anvisa são tão seguros e eficazes quanto os envasados nas instalações do instituto”.
Histórico
Em setembro, a Anvisa determinou o recolhimento dos lotes, após interditá-los de forma cautelar.
À época, a Agência afirmou que a decisão tinha sido tomada após a constatação de que os dados apresentados pelo laboratório chinês não comprovam a realização do envase em condições satisfatórias de boas práticas de fabricação.
A vacina é produzida pela Sinovac em parceria com o Instituto Butantan.
Logo após a interdição, o Instituto anunciou que os lotes seriam substituídos. Segundo o Butantan, o processo foi concluído na última quarta-feira (17).
Butantan define destino das doses
Nesta sexta (19), os dirigentes do Instituto se reúnem para definir o que será feito com as vacinas recolhidas.
O diretor do Butantan, Dimas Covas, disse em coletiva de imprensa no final de setembro, que o Instituto estudava doar os lotes a países da América Latina. Até o momento, porém, não há definição do que será feito com os imunizantes.
Quantidade de doses aplicadas
O Ministério da Saúde não informou quantas doses do montante foram aplicadas no país. Apenas os estados de São Paulo, do Rio de Janeiro e Rio Grande do Norte divulgaram os números, à época da interdição.
SP disse ter aplicado 4 milhões de doses. Já o Rio, revelou que 1.206 pessoas foram vacinadas com doses da CoronaVac de um dos lotes suspensos. No Rio Grande do Norte foram aplicadas 21 doses.
Que vacina é essa? Coronavac
VÍDEOS: Veja mais notícias sobre São Paulo e região metropolitana:

Curta ou Compartilhe esse anúncio
0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *