Epic Games, de ‘Fortnite’, critica Apple após retorno à App Store ser negado

Views:
1

Produtora do jogo prometeu cumprir regras se a sua conta na loja de aplicativos fosse restabelecida, mas Apple disse que não analisará caso até batalha judicial ser concluída. ‘Fortnite’ é novo sucesso do gênero ‘battle royale’
Divulgação
A produtora Epic Games voltou a criticar a Apple após ter seu pedido de retorno à App Store negado. As empresas travam uma batalha judicial nos Estados Unidos por conta das regras da loja de aplicativos.
O presidente-executivo da Epic, Tim Sweeney, divulgou nesta quarta-feira (22) uma mensagem em que a Apple diz que o jogo ficará suspenso da App Store até todos os recursos do processo serem analisados.
iOS 15 chega aos iPhones: veja quais aparelhos são compatíveis
iPhone 13 Pro Max de 1 TB é o celular mais caro do Brasil, por R$ 15.499
MEU CELULAR, MINHA VIDA: como o smartphone revolucionou o mundo em 15 anos
“A Apple exerceu sua opção de não restabelecer a conta da Epic no programa de desenvolvedor neste momento”, disse a companhia na última terça-feira (21), segundo Sweeney.
“Além disso, a Apple não considerará quaiquer outros pedidos de reintegração até que a sentença do tribunal distrital se torna final e sem possobilidade de recurso”.
A mensagem foi enviada após Sweeney enviar e-mail à Apple na quinta-feira (16) para declarar que a Epic seguiria as regras se a sua conta na App Store fosse restabelecida.
Initial plugin text
A briga entre as empresas começou em agosto de 2020, quando “Fornite” permitiu que os jogadores no iOS comprassem moedas virtuais pelo meio de pagamento da Epic, e não pelo da Apple, que cobra comissão de até 30% pelas transações.
Por conta dessa violação, o jogo foi removido da App Store, o que impede usuários de baixarem o jogo no iPhone ou no iPad.
O que diz a Epic
Sweeney acusa a Apple de ter descumprido uma suposta promessa de que a Epic retornariam à App Store se concordasse em seguir as regras.
“A Apple mentiu”, disse o executivo. “A Epic concordou [em seguir as regras] e agora a Apple renegou em outro abuso de seu poder de monopólio sobre um bilhão de usuários”.
O presidente-executivo da Epic afirmou que esta é outra medida anticompetitiva da Apple e uma derrota da concorrência justa e da escolha do consudmidor.
O que diz a Apple
Em sua mensagem, a Apple apontou que “a Epic cometeu uma quebra de contrato intencional” e destacou que a Justiça dos EUA reconheceu seu direito de desativar a conta da produtora na App Store.
A empresa disse ainda que a Justiça classificou a decisão de encerrar a conta da Epic na App Store como “válida” e “legal”.
O g1 entrou em contato com a Apple para obter um posicionamento sobre a acusação da Epic, mas não obteve retorno até a publicação desta reportagem.

Curta ou Compartilhe esse anúncio
0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *